sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dia Mundial do Rock

Depois do meu primeiro post meloso (que, vamos combinar, eu tinha o direito de escrever depois de 1 ano), o ideal é mudar de assunto para tirar esse açúcar todo que ficou no blog. Então, virando o disco, vamos falar de Rock and roll!
Hoje, 13 de julho, comemora-se o Dia Mundial do Rock. Surgido na década de 50, fruto da mistura de vários ritmos - como country e R&B -, o rock logo se espalhou pelo resto do mundo por sua energia contagiante. É nessa época que surgem nomes como Bill Haley e Elvis Presley, o primeiro "rockstar", que com voz e estilo inconfundíveis alavanca a popularidade do ritmo.

Bill Haley cantando 'Rock around the Clock', considerado por muitos 
como o primeiro sucesso do rock

Na década seguinte, que ficou conhecida como a "Era de Ouro do Rock", surgem grandes nomes no cenário musical internacional, como os Beatles, Bob Dylan e os Rolling Stones (que, a propósito, acabam de completar 50 anos de carreira). Surgem também inúmeras bandas, cada qual com sua própria maneira de apresentar o rock, que se tornou uma febre, principalmente entre os jovens. Esse sucesso se deu não apenas pelo ritmo, mas também pelas mensagens contestadoras das músicas do período, que desencadearam o famoso Festival de Woodstock, em 1969. No Brasil, é a vez de Roberto Carlos estourar nas paradas de sucesso.
A partir da metade da década de 70 é possível encontrar diferentes "tipos" de rock, cada qual com o seu séquito de seguidores, como o hard rock. Vem dessa época o sucesso de bandas como a Queen, liderada pelo sempre lembrado Freddie Mercury.

'Somebody to Love' uma das minhas canções preferidas da Queen

Daí para frente é impossível tentar classificar o rock como um estilo único. Ele se tornou um grande guarda-chuva debaixo do qual era possível encontrar dezenas de estilos diferentes, o que foi visto por muitos como um empurrão final para que o ritmo entrasse em decadência, principalmente ao se misturar com o pop.
Mas tudo é uma questão de perspectiva. Essa mistura, que muitos apontaram como a decadência do rock, fez com que ele se tornasse um estilo tremendamente democrático, com tantos formatos e sonoridades diferentes que é praticamente impossível não gostar de nenhum. O rock ainda tem muita qualidade. Basta procurar nos lugares certos.



OBS: Sei que dei um salto cronológico depois do ínicio da década de 80, mas é que nessa época o rock começou a tomar as formas que nossa geração já conhece. Peço desculpas aos especialistas de plantão ;) Aceitem o texto como uma simples homenagem e não como uma retrospectiva profunda, ok?  Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário