domingo, 18 de março de 2012

Escolhas



Esses dias li uma frase que dizia o seguinte: "você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências." A frase é atribuída ao Neruda, mas independente de quem a escreveu, não deixa de ser sábia e verdadeira.
Vivemos em tempos de confusão. As pessoas já não reconhecem mais a linha que separa o certo do errado. As duas coisas se mesclaram, e o relativismo tomou conta do mundo. Hoje tudo "depende do contexto", da "forma que aconteceu" e etc. Nessa de não acharmos mais nada errado, vivemos justificando os nossos atos quando, na verdade, nem todos tem justificativa. Há momentos em que precisamos reconhecer nossas falhas, ao invés de buscarmos desculpas para as mesmas.
Viver de forma inconsequente, como se tudo fosse permitido, é um caminho muito perigoso. É como a frase aí de cima: somos livres, mas o que fazemos deixa vestígios, então antes de fazer algo se pergunte se você consegue arcar com as consequências daquilo. Muitas vezes o custo não compensa o benefício.  Trair o companheiro por causa de 5 minutos com outra pessoa não compensa; jogar uma amizade de anos por um momento de ira (no qual você fala tudo que estava entalado) também não.
E outra coisa que preciso ressaltar: vamos parar de atribuir a terceiros a culpa pelos nossos erros! Isso mostra - além de covardia - uma falta de maturidade absurda. "Ah, eu só traí minha namorada porque a fulana provocou!"..."só errei porque ninguém me aconselhou"...ahhhhhh, faça-me o favor! Na maioria das vezes, é muito fácil identificar se o que você está fazendo vai ou não machucar outra pessoa. Se mesmo ao perceber isso você erra, não venha falar que a culpa é dos outros.

- "Mas Milena, você não pode negar que existem as más influências, gente que te induz ao erro."

Concordo...mas se você anda com alguém que te influencia a fazer coisas que machucam os outros, por quê manter contato com alguém assim? O que não te ajuda, provavelmente te prejudica...
Reflita antes de tomar suas decisões. A cada decisão nova, sua vida muda um pouquinho, e é você quem  definirá para qual direção quer que ela siga.


Um comentário:

  1. Seu texto me fez lembrar de uma frase do Bach: "Existem todas as possibilidades, a mais absoluta liberdade de escolha. Como em um livro, onde cada letra permanece para sempre na página, mas o que muda é a própria consciência que escolhe o que ler e o que deixar de lado."

    Abraços e continue escrevendo

    (Daniel)

    ResponderExcluir