segunda-feira, 31 de outubro de 2011

A liberdade depois da Reforma Protestante


Hoje faz 494 anos desde que Martinho Lutero pregou as 95 teses na Catedral de Wittenberg, dando início ao processo conhecido como Reforma Protestante, um dos movimentos que mais revolucionaram nosso modo de vida.
Como vocês devem ter aprendido nas aulas de História, a Reforma foi mais que um movimento religioso: ela mudou as estruturas políticas e econômicas da posteridade ao impulsionar o desenvolvimento do capitalismo e uma maior separação entre Igreja e Estado. Mas não foram essas mudanças que, a meu ver, mais marcaram a Reforma; foi a difusão (e democratização)da Bíblia. Isso diminuiu o poder do clero, que interpretava a Bíblia à sua maneira e convencia a todos de que se não pagassem indulgências (entre outras coisas) não seriam perdoados e arderiam no inferno..
Claro que a Reforma Protestante não foi um movimento perfeito; o próprio Martinho Lutero cometeu várias injustiças. Mas apesar das várias reservas que tenho em relação a ele, devo reconhecer o peso que Lutero teve na minha vida e na de milhares de evangélicos ao redor do mundo. Aliás, não apenas na vida dos evangélicos, já que, por causa da Reforma, a liberdade de pensamento se fortaleceu e, consequentemente, também a liberdade de crença para a sociedade em geral.
É por causa dessa liberdade que hoje existem tantas denominações evangélicas. Não vejo isso necessariamente como um problema. Na verdade, ela é um efeito natural da democratização da Bíblia: pessoas diferentes a interpretam de formas diferentes e se identificam com igrejas diferentes. 
O único problema com essa diversidade toda (um problema que não dá para evitar) é que hoje qualquer um consegue abrir uma igreja para difundir um monte de idéias sem fundamento. E isso infelizmente acaba manchando a imagem de todos os evangélicos.
Mas é aí que voltamos à maior conquista da Reforma: se você ouvir pastores (ou mesmo padres) falando besteiras, basta ler a Bíblia e sanar suas dúvidas! Ali você verá o que realmente Jesus quis ensinar, que nada tinha a ver com a cultura materialista que muitas igrejas pregam.
Só tem um detalhe: no meio disso tudo, você acaba adquirindo mais responsabilidade. Se hoje você tem acesso à Bíblia,  não pode compactuar com as coisas erradas. A verdade está na sua frente, basta ler e tirar suas conclusões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário