sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Toupeiras

O ser humano é naturalmente paradoxal. Falamos o que não fazemos, fazemos o que não falamos, mudamos de opinião como quem muda roupa e há aqueles (acredite se quiser) que a cada semana trocam de time. Os vira-folhas estão em alta.
Vocês podem dizer que isso é falta de personalidade. Ou algum desses complexos mal resolvidos. Sei lá. Mas com exceção dos times de futebol, acho normal mudar de opinião, até diria que é saudável. Não gosto do Raul Seixas, mas nesse sentido devo concordar com uma frase dele: "Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo".
Existe um nome para quem não se abre à novas idéias. Como é mesmo? Ah, toupeira. Não me pergunte o que a toupeira tem a ver a com isso, mas o fato é que o nome pegou. Vai ver que é porque o bicho é muito feio e imaginaram que ninguém iria querer se parecer com uma toupeira.
Mas toupeiras à parte, vale frisar que abrir a cabeça não é o mesmo que ser volúvel. É importante ter uma opinião sobre as coisas; o que não pode é colocar essa opinião acima de tudo - como se fosse uma verdade indiscutível - e nem parar para questionar se existe um outro lado da história. Pense assim: se só existissem toupeiras no mundo, ainda pensaríamos que a Terra era o centro do universo. Ou que não existia outro continente do lado de cá do oceano. E que manga com leite faz mal.

Ainda bem que inventaram a interrogação, ou do contrário não teríamos mousse de manga. Ah é, e  nem o Brasil.


5 comentários:

  1. Amiga, estava agora mesmo pensando em algo que fiz hoje e me identifiquei com o que teu texto. Hoje julguei o comportamento de uma pessoa e depois fiquei me perguntando se essa pessoa teria alguma razão de fazer o mesmo julgamento sobre mim. O pior é que cheguei à conclusão de que poderia. Se tivesse pensado mais um pouquinho não teria feito tal julgamento. Mas ao menos serviu para eu perceber o quanto somos volúveis e o quanto isso é necessário para o nosso crescimento.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, mudar de idéia pode nos fazer crescer. Você pegou o espírito da coisa! :)

    ResponderExcluir
  3. Mudar de idéia... se torna uma necessidade na vida de quem quer saber.

    ResponderExcluir
  4. Gostei de ler Tex. Lembrei disso e acho que você pode gostar: http://tyagoferreira.blogspot.com/2010/06/discorde-se-quiser.html

    Abraços. Saudades!

    ResponderExcluir
  5. Oii, gostei sim, é mais ou menos a mesma linha de pensamento...;)
    Saudades tb!

    ResponderExcluir