sexta-feira, 29 de julho de 2011

Obrigação x Espontaneidade

Já repararam em como o ser humano gosta de usar o verbo DEVER? O tempo todo ouvimos que devemos fazer isso, trabalhar com aquilo, estudar, plantar bananeira e etc (o curioso é que a palavra DIREITO aparece pouco no nosso vocabulário)...
Ter deveres a cumprir não é algo totalmente ruim, afinal a sociedade precisa de limites. O que me preocupa é essa capacidade sórdida que muita gente tem para distorcer coisas boas, transformando-as em obrigações.
Vou explicar melhor.
Eu posso até gostar de uma coisa, mas a partir do momento que dizem que TENHO que fazer tal coisa, ela perde sua beleza. Eu até faço, mas ciente de que não é por vontade própria, e sim por obrigação. Vou dar um exemplo simples: vamos supor que eu esteja há dias querendo ligar para uma pessoa, mas nunca encontre tempo para fazer a ligação. Um dia essa mesma pessoa esbarra comigo na rua, me dá uma super bronca por eu não ter ligado, diz que eu TENHO que ligar para ela toda semana, que é minha OBRIGAÇÃO e...pronto! É o que basta para minar qualquer vontade que eu teria de ligar para ela. Se eu ligasse depois desse encontro, seria devido à cobrança, e não porque eu tive o desejo de ligar.
Tudo que se torna obrigatório perde a beleza, porque se torna um mero ritual.
A oração, por exemplo, é uma dessas coisas que devem ser espontâneas, afinal ela não passa de um diálogo. Tenho certeza de que Deus quer que falemos com Ele por vontade própria, movidos pelo simples desejo de conversar, e não porque aprendemos que se deve orar antes de dormir, quando vamos comer, etc. Não é como se Ele tivesse me dito pessoalmente, mas sei que uma das coisas que Deus mais valoriza é a sinceridade do coração ;)
Sei que vivo falando isso, mas as pessoas subestimam a importância da espontaneidade, mesmo ela sendo uma das maiores virtudes que alguém pode ter. Esse mundo está tão cheio de cobranças, deveres, estresses, que  cada vez que encontro alguém que não se curva a todos esses rituais e faz as coisas pelo simples desejo de fazer, é como se eu respirasse ar fresco.  É bonito ver alguém ajudando os outros sem esperar retorno, dizendo que ama sem cobrar resposta imediata ou buscando a Deus por amor e não por interesse.
"Faça o que voce sente que deve fazer,reciprocidade nao acontece por obrigação e sim por sintonia." (Raissa Sonoda)

3 comentários:

  1. EITAAA.... AQUELA NOSSA CONVERSA! =D ADOREI O POST. o/

    ResponderExcluir
  2. Pois é, esse texto estava esperando para ser escrito há muitos dias...Obrigada pela visita:)

    ResponderExcluir
  3. Acabei de exercer o meu direito de ler os seus escritos :) Pensando sobre esse assunto e o trânsito, dirigir é uma concessão do estado, não um dever. Ora, então meu direito existe enquanto eu respeitar as regras da concessão. Quando a gente aplica a idéia de concessão aos direitos que cedemos e os deveres que assumimos. Fica ainda mais interessante quando tentamos colocar a graça no meio, que são os favores imerecidos, os efeitos do perdão sobre isso... É conversa para uma boa lata de sorvete!

    ResponderExcluir