domingo, 22 de maio de 2011

Por dentro do Novo Código Florestal



Vocês estão acompanhando o debate sobre o novo (e piorado) Código Florestal? Se sim, devem estar vendo a baixaria que está a Câmara por causa do entrave entre os ruralistas e ambientalistas.
Agora se você ainda não tem a menor idéia do que eu estou falando, peço que se informe sobre o assunto. A maioria das pessoas continua a ter uma visão muito errada dos ambientalistas, mas é nessas horas que vemos a importância deles; se não fossem os ambientalistas, o agronegócio ia fazer o que quisesse com o nosso país.
Quero deixar claro que não sou contra os produtores rurais nem o desenvolvimento do Brasil. Só não acredito em desenvolvimento sem sustentabilidade, e a mudança do Código Florestal (da forma que está sendo feita) pode causar muitos prejuízos.
Entendo que os produtores precisem de liberdade no uso de suas terras, mas o mais sensato seria se governo bolasse uma maneira de capacita-los para explorarem o solo e a vegetação sem ter que haver desmatamento. Vários acadêmicos acreditam que incentivar esse tipo de "atitude verde" traz mais benefícios (inclusive econômicos) do que simplesmente destruir.
Eu ia escrever um resumo sobre a mudança no Código Florestal, mas achei uns vídeos ótimos produzidos pelo jornal O Estado de São Paulo que explicam tudinho de forma simples, direta e didática. Gostaria muito que vocês assistissem (não se preocupem, os vídeos não são chatos e são curtinhos):

 http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,videos-entenda-o-novo-codigo-florestal,714380,0.htm

Vamos lá pessoal, temos que mudar nossa mentalidade e ter mais senso crítico...não se esqueça de que o que acontece no país é sim DA SUA CONTA!



2 comentários:

  1. Tem muitas opiniões controversas. A própria imprensa (CBN) diz que os produtores sérios são contra. Apenas os exploradores descompromissados do agronegócio se interessam por essa reforma, que não favorece em nada os exportadores, ou seja, a qualidade, já que não vale a pena mandar porcaria para fora porque pouca gente compraria, e quando compra, paga pouco. Talvez seja um reflexo dos nossos próprios hábitos de consumo. Não buscamos os melhores produtos, que custam um pouco mais, compramos o que tem (veja os automóveis, uh!). Essa realidade tende a mudar agora que o poder aquisitivo da população parece ter melhorado. Vamos ver se os hábitos de consumo evoluem também. Enquanto tiver receptor vai haver mercadoria roubada, mesmo que seja da natureza.

    ResponderExcluir
  2. Falou tudo! Mas infelizmente boa parte dos pequenos produtores rurais querem o novo código. E estão conseguindo! Acabei de saber que o texto já foi aprovado pela Câmara...e é assim que, mais uma vez, o nosso Brasil retrocede.

    ResponderExcluir